Voltar

Ativos das mulheres
Um breve roteiro para trabalhar o tema
 

Material elaborado por Beatriz Cannabrava

 baseado no texto de Jeanine Anderson:

“ Activos Políticos y Sociales de las Mujeres”,

da série “Talleres de Formación”

da REPEM (2002)

Introdução

 

Segundo a antropóloga estadunidense radicada no Peru, Jeanine Anderson, um ativo é “um bem, direito, dote intangível ou capacidade que permite que a pessoa atue em prol de seus interesses”. Jeanine afirma que as mulheres podem ser concebidas como possuidoras de determinados ativos e que querem e necessitam uma ampliação e diversificação de seus “portafólios de ativos”, demandando das políticas públicas, além de um conjunto de serviços: organização, participação, informação e conhecimento. E também ser ouvidas em momentos e assuntos críticos.

Jeanine destaca também o fato de que as políticas públicas mantêm “fortemente instalados certos modelos e paradigmas, hábitos de funcionamento e uma determinada ‘lógica’ em seus programas e serviços”. Assim, pondera que é muito difícil que o poder público, mesmo nas iniciativas inovadoras de projetos de orçamentos participativos – inclusive os que são considerados sensíveis ao gênero – consigam pensar em outras possibilidades.

Nesse caso, caberia então às próprias mulheres, em seus grupos, analisar e avaliar o impacto das políticas públicas – mas também de outros fatores importantes - em função de suas necessidades, desejos e aspirações, dimensionar seus ativos e atuar no sentido de fortalecer formas de atuação em prol de seus interesses.

Essa atividade permitiria também medir o impacto que cada um dos ativos tem no desenvolvimento das ações do grupo, de que maneira os novos ativos que vão sendo incorporados ao “portafólio” propiciam avanços, o que ainda é preciso conquistar e os caminhos para fazê-lo. Nesse aspecto, os ativos podem ser tomados como verdadeiros indicadores do  empoderamento das mulheres ou de um grupo, permitindo acompanhar a trajetória de um determinado projeto ou coletivo e o crescimento de suas integrantes.

  

   

Os ativos

 

São vários os tipos de ativos que compõem um “portafólio”

·        Econômicos (capital, equipamentos e ferramentas, treinamento, “marcas e patentes”, mercado para o produto, conceito de boa qualidade, confiabilidade)

·        Legais (cargos e postos, “papéis”, contratos, licenças, seguros, garantias, créditos)

·        Educativos (certificados, diplomas, conhecimentos adquiridos em cursos, oficinas, etc.)

·        Políticos (poder em suas mais diversas formas, influência sobre a opinião pública, acesso à mídia, organização, capacidade de mobilização e convocação)

·        Sociais (redes, amizades, “dívidas a cobrar”)

·        Culturais (idioma, tradições, ritos e práticas, apoio de grupos afins)

 

Para trabalhar em grupo:

 

1.     Identificar os ativos das mulheres integrantes do grupo. Organizá-los por tipo e compor o “portafólio”.

Indagar:

Ø     Que ativos nos faltam?

Ø     Como adquiri-los?

Ø     Quais são os mais difíceis de adquirir? Por que?

Ø     Existe algum que seja inatingível? Por que? 

2.     Num determinado período de tempo escolhido pelo grupo, ver que novos ativos foram incorporados.

Indagar:

Ø     De que maneira foram incorporados?

Ø     No que contribuíram para o empoderamento das mulheres e dos grupos?

3.     Identificar quais são os interesses prioritários de acordo com o projeto de negócio e de vida.

Indagar:

Ø     De que maneira vamos usar cada um dos ativos que temos em prol desses interesses?

Ø     O que precisamos exigir em matéria de políticas públicas para incrementar nossos ativos?  

 

 

O que podemos fazer com nossos ativos

 

 

Atividade: Elaborar 2 quadros 

 

1. Os ativos que temos e a forma de usá-los

 

ATIVO

O QUE PODEMOS FAZER COM ELE

COMO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2. Os ativos que precisamos e a forma de consegui-los

 

ATIVO QUE PRECISAMOS

PARA QUE

COMO CONSEGUI-LO